Hidroterapia

Uma tradição milenar ganha status de ciência e hoje é utilizada como tratamento fisioterapêutico para problemas motores e sensoriais: a hidroterapia.

Hipócrates (460-375 a.C.) já utilizava o método hidroterápico – ele alternava o paciente entre banhos quentes e frios – para a cura de doenças, assim como Johann S. Hahn (1696-1773), que é considerado o pai da hidroterapia moderna por ter tratado muitos de seus pacientes utilizando essa técnica. No entanto, foi um monge alemão no século XIX chamado Sebastian Kneipp (1821-1897), um dos principais precursores da hidroterapia, tal como ela é atualmente divulgada e praticada em todo o mundo.
O termo hidroterapia é derivado das palavras gregas hydro (água) e therapeía (cura). Seu efeito curativo baseia-se nos princípios mecânicos e térmicos da água aquecida que, através do toque na pele e das respostas corporais pela pressão da água, provocam diversos estímulos que ativam o sistema imunológico, aumentam a circulação e diminuem a sensação dolorosa.

 

Hidroterapia ou terapia aquática

A imersão em água aquecida favorece o relaxamento muscular, alívio das dores articulares e promove a drenagem do sistema linfático. Além do ambiente agradável, descontraído e relaxante, a hidroterapia utiliza os princípios da água para auxiliar nos movimentos ou desafiar ainda mais pessoas a realizarem essa atividade, que possui uma significativa eficiência e assegura baixo risco de lesão.

 

Benefícios

Na água, a força da gravidade diminui sobre o corpo e proporciona maior conforto e bem-estar. Os pacientes conseguem realizar movimentos que possuem maior dificuldade ou mesmo que não executam em chão firme.

Em nosso cotidiano, exploramos as principais técnicas de terapia aquática, sendo que cada uma possui características peculiares e objetivos diferentes. Somadas à imersão em água aquecida, essas técnicas promovem diversos benefícios, dentre eles:

  • Alívio da dor
  • Relaxamento muscular e tensional
  • Melhora da circulação sanguínea
  • Drenagem dos edemas (inchaços), favorecendo o retorno venoso
  • Aumento das amplitudes de movimento
  • Estímulo do trabalho respiratório, melhorando a capacidade pulmonar
  • Treino do equilíbrio corporal e da coordenação motora
  • Treinamento muscular e condicionamento cardiovascular
  • Função precoce quando há lesões com restrições de descarga de peso corporal no solo (principalmente pós cirurgia)

 

Indicações e cuidados

A hidroterapia é aplicada em grande parte das reabilitações físicas, mas deve-se avaliar com cuidado a indicação dessa técnica em casos de feridas abertas, pós-operatórios imediatos, pacientes portadores de hidrofobias, infecções e labirintite.
As principais recomendações são das áreas de ortopedia e traumatologia, medicina esportiva, reumatologia, neurologia e pneumologia.

 

Programas especiais

São realizados programas especiais de hidroterapia para nossos pacientes com disfunção ortopédica, sejam idosos, gestantes, atletas ou crianças.

Cada um destes programas é elaborado individualmente, respeitando as características de cada paciente.

 

Técnicas

Os profissionais atuantes utilizam diversas técnicas de hidroterapia, dentre as quais estão: Bad Ragaz, Halliwick, Watsu, JDG e Hidrocinesioterapia.

Nossas piscinas são tratadas com ultravioleta, uma das mais modernas tecnologias desse tipo de tratamento, permitindo que pacientes com restrição à piscina clorada possam participar das atividades, além de prejudicar menos a pele e os cabelos.

ALGUMA DÚVIDA?

Vamos adorar ouvi-lo e responder quaisquer dúvida.

Not readable? Change text.