Cotovelo de Golfista

Uma lesão bem comum no cotovelo é a chamada Golf Elbow, ou seja, cotovelo de golfista. Essa lesão traduz a dor que o esportista sente nessa articulação quando pratica o golf. A dor se localiza, na maioria das vezes, na face interna do cotovelo, atingindo desde a saliência óssea interna do membro até se estender pela musculatura do antebraço em direção aos dedos.

Essa lesão pode ser resultante da prática do esporte sem a orientação postural correta e sem a prática dos alongamentos necessários para a obtenção do perfeito swing durante a tacada.

Os músculos envolvidos na realização do movimento citado são aqueles que compõem a cintura escapular, ou seja, desde a base do crânio até o meio da coluna lombar. Eles devem estar coordenados e em perfeito sinergismo para que o swing se realize da melhor forma.

Quando o golfista não tem conhecimento dos princípios básicos de coordenação postural, ele realiza movimentos forçados, utilizando de maneira antinatural os grupos musculares envolvidos na dinâmica do movimento da região do cotovelo. A partir disso, aparecem as contraturas de compensação que envolvem grupos musculares menores que não conseguem participar harmonicamente do movimento global, criando contraturas localizadas em pontos vizinhos à origem óssea e resultando em sinais dolorosos característicos do esportista mal orientado.

O tratamento dessa patologia é simples, sem necessidade de medicação permanente ou de cirurgias complexas. Porém, é importante que se reeduque o esportista, ensinando-o a coordenação motora necessária e adequada para a modalidade esportiva.

Ao invés de ser doloroso e monótono, o tratamento da lesão no cotovelo torna-se prazeroso e suscita a curiosidade do paciente à medida que conseguimos explicar-lhe a dinâmica corporal como uma trajetória para a melhoria de sua saúde global.

Cotovelo de Tenista

Ainda na linha das lesões articulares, outra bastante comum é a Tennis Elbow, ou seja, cotovelo de tenista. A dor provocada por essa lesão pode determinar a incapacidade do esportista ao praticar tênis. Na verdade, engloba várias alterações músculo esqueléticas que atingem a articulação do cotovelo.

O cotovelo de tenista é especificamente a dor provocada pelo estiramento e inflamação da origem muscular na extremidade óssea do úmero – face externa da articulação do cotovelo. Ela é extremamente incapacitante, podendo impedir que o esportista retorne à prática dessa modalidade.

Quando, por exemplo, é realizado o “voleio de tênis” (ação em que a bola é rebatida pela raquete sem que ela caia no chão), deve-se observar que o movimento tem que ser o mais amplo possível, com começo e fim, evitando-se interrupções prejudiciais no instante do impacto da bola.

Para obtermos satisfação completa com o tênis, temos que controlar a velocidade do nosso jogo em relação a nossa performance, evitando maus hábitos como querer bater forte copiando o desempenho de indivíduos mais preparados. Temos que desenvolver a nossa técnica passo a passo até estarmos muscularmente coordenados (seja o cotovelo ou outras partes do corpo) para executar tarefas esportivas mais audazes.

ALGUMA DÚVIDA?

Vamos adorar ouvi-lo e responder quaisquer dúvida.

Not readable? Change text.