ERGONOMIA AO VOLANTE: DICAS DO VITA PARA UMA VIAGEM DE VERÃO MAIS CONFORTÁVEL E SEGURA

 In Notícias

Ao dirigir por longas horas nestas férias, saiba que a ergonomia ao volante previne lesões, dores nas costas, no pescoço e a fadiga. Ao prevenir a fadiga, previne também acidentes. O físio do Vita, Herico Gomes, dá dicas para que sua viagem de férias seja sem dores, sem desconfortos e mais segura. (Para assistir ao vídeo com as dicas do Vita, basta clicar aqui)

O verão é marcado pelas férias escolares e pelas viagens em família. O período está associado ao prazer, ao descanso e ao relaxamento. Mas nem sempre é como se imagina. Com o intuito de se distanciar dos cenários da vida cotidiana e das obrigações a que eles remetem, as famílias percorrem grandes distâncias em busca de algum “pedaço de paraíso”. É aí que entra a importância de respeitar algumas dicas de ergonomia ao volante.

O ideal, para que se consiga esterçar e alcançar todos os pontos do volante de forma confortável, é preservar um ângulo de 30 a 20 graus nos cotovelos.

O ideal, para que se consiga esterçar e alcançar todos os pontos do volante de forma confortável, é preservar um ângulo de 30 a 20 graus nos cotovelos.

Sobretudo para quem dirige, cruzar as estradas durante longas horas de viagem pode ser a fonte de dores nas costas ou no pescoço, as quais tirarão a satisfação de alguns dos tão ansiados dias de descanso.

Porém, segundo o fisioterapeuta do Vita, Herico Gomes, é possível prevenir muitos desses problemas com providências simples. “Quando senta no seu automóvel, o motorista tem de estar com as costas inteiras no encosto, de modo que suas mãos acessem o volante sem esforço. O ideal, para que se consiga esterçar e alcançar todos os pontos do volante de forma confortável, é preservar um ângulo de 30 a 20 graus nos cotovelos”, diz Herico.

A POSIÇÃO DAS PERNAS E DO DORSO

É preciso prestar atenção à distância que terá dos pedais do automóvel. Os joelhos não podem estar totalmente estendidos. Eles precisam ter um ângulo residual [não pode ser muito agudo], de maneira a facilitar a circulação de sangue, evitando, assim, que os pés inchem no final da viagem.

É preciso prestar atenção à distância que terá dos pedais do automóvel. Os joelhos não podem estar totalmente estendidos. Eles precisam ter um ângulo residual [não pode ser muito agudo], de maneira a facilitar a circulação de sangue, evitando, assim, que os pés inchem no final da viagem.

Além da posição dos braços, a posição das pernas é igualmente importante para prevenir dores nas costas. “É preciso prestar atenção à distância que terá dos pedais do automóvel. Os joelhos não podem estar totalmente estendidos. Eles precisam ter um ângulo residual [não pode ser muito agudo], de maneira a facilitar a circulação de sangue, evitando, assim, que os pés inchem no final da viagem.”

Gomes diz que é fundamental ter em mente que o esterço do automóvel precisa ser feito sem que seja necessário tirar as costas do encosto. “Isso é muito importante para prevenir dores na cervical. Em relação à lombar, não se pode deixar o dorso em 90 graus de angulação em relação ao assento. É interessante que se use a reclinação do assento [para trás, em mais de 90 graus] para que, na frenagem, o motorista não seja empurrado para frente. Assim, não precisa fazer esforço adicional para encostar novamente ou se manter encostado.”

Recent Posts

Leave a Comment

ALGUMA DÚVIDA?

Vamos adorar ouvi-lo e responder quaisquer dúvida.

Not readable? Change text.