MAYRA SHEETARA VAI AO VITA PARA VOLTAR AO UFC

 In Notícias

“Estou tão feliz com todas as bênçãos que Deus tem me dado, que não me deixei abalar pela lesão, não. Estou firme e, quando voltar, vou lutar três vezes melhor do que lutava antes da lesão”, Mayra Sheetara.

A lutadora brasileira do UFC, Mayra “Sheetara” Bueno Silva, iniciou, nesta semana, o trabalho de reabilitação, no Instituto Vita, para retornar ao octógono e às vitórias na busca pelo cinturão da categoria peso-mosca da mais importante liga de MMA do mundo.

Na manhã do último dia 11 de outubro, Mayra Sheetara passou por uma cirurgia de reconstrução do ligamento cruzado anterior (LCA) do joelho esquerdo no Hospital Beneficência Portuguesa — Mirante. O procedimento foi realizado pelo médico do Instituto Vita, Wagner Castropil, e sua equipe. A cirurgia, que levou por volta de uma hora e meia, foi um sucesso.

Mayra iniciou a fisioterapia no Instituto Vita no último dia 15 de outubro. Sua cirurgia aconteceu no dia 11 e a expectativa é de que ela volte aos treinos fortes em seis meses.

LESÃO NO LCA E ALGUNS MESES PARA VOLTAR À ATIVA

“A lesão do LCA deixa o joelho instável. Para reconstituir o ligamento, usamos uma parte do tendão quadricipital, que fica na frente e um pouco acima do joelho. Essa técnica tem sido usada com sucesso para recuperar atletas com esse tipo de lesão”, explica Castropil.

Na manhã do último dia 11 de outubro, Mayra Sheetara passou por uma cirurgia de reconstrução do ligamento cruzado anterior (LCA) do joelho esquerdo.

Mayra ficou no hospital de quinta (11) para sexta (12), quando voltou para casa. Foram três dias de repouso e tratamento com gelo e, na segunda (15), iniciou o trabalho de reabilitação no Instituto Vita. “Serão de quatro a seis meses de trabalho fisioterápico e de preparação para retornar aos treinos mais fortes e às competições”, explica Castropil.

"Quero fazer uma recuperação boa, fazer tudo certo para, na próxima vez que eu lutar de novo no UFC, dar mais um show", diz Mayra.
“Quero fazer uma recuperação boa, fazer tudo certo para, na próxima vez que eu lutar de novo no UFC, dar mais um show”, diz Mayra.

UMA ESTREIA VITORIOSA E MAIS UM TESTE PARA A GUERREIRA

A lutadora brasileira venceu a sua estreia no UFC de forma épica. Sheetara finalizou sua adversária, a canadense Gillian Robertson, mas, logo na primeira queda que sofreu durante a luta, rompeu o LCA. A lesão, que praticamente a impedia de ficar em pé durante a luta, não a impediu de vencer.

Essa não é a primeira lesão séria de Sheetara. Em 2017, ela lesionou o ombro esquerdo e ficou um ano sem nenhuma atividade. “Eu fiquei bem desanimada. Havia praticamente desistido de ser lutadora. Até que veio a oportunidade de lutar o Contender no meio deste ano.”

“Serão de quatro a seis meses de trabalho fisioterápico e de preparação para retornar aos treinos mais fortes e às competições”, explica Dr. Castropil.

Contender é um programa de seleção de atletas do UFC, em que lutadores se enfrentam em busca de um contrato com a liga de MMA mais famosa do planeta. Em sua categoria, Mayra venceu e convenceu, conseguindo um lugar no UFC.

“Quando eu soube da gravidade da lesão no joelho, logo na estreia no UFC, claro que fiquei chateada. Mas, ao mesmo tempo, estou tão feliz com todas as bênçãos que Deus tem me dado nos últimos seis meses, que a tristeza não foi capaz de vencer a minha alegria. Não me deixei abalar, não. Estou firme e, quando voltar, vou lutar três vezes melhor do que lutava antes da lesão.”

"Essas primeiras semaninhas são um pouco chatas, que é a recuperação. Mas eu tenho um ótimo fisioterapeuta, o Sérgio [Souza] é sensacional e eu tenho certeza que, nesses seis meses que a gente vai passar junto, a gente vai fazer um trabalho maravilhoso."
“Essas primeiras semanas de recuperação são um pouco chatas. Mas eu tenho um ótimo fisioterapeuta, o Sérgio [Souza] é sensacional e eu tenho certeza que, nesses seis meses que a gente vai passar junto, a gente vai fazer um trabalho maravilhoso.”

AS RAZÕES PARA A ESCOLHA DO INSTITUTO VITA

Mayra integra a equipe Chute Boxe (SP), cujo líder é Diego Lima. Ele explica porque, assim que notou a gravidade da lesão, escolheu o Instituto Vita e o Dr. Castropil para conduzir o tratamento de sua atleta. “Castropil e sua equipe são de nossa inteira confiança. Da nossa equipe, praticamente todos já passaram pelo Instituto Vita e pelas mãos dele: Felipe Sertanejo, Allan Puro Osso, enfim.”

“Castropil e sua equipe são de nossa inteira confiança. Da nossa equipe, praticamente todos já passaram pelo Instituto Vita e pelas mãos dele: Felipe Sertanejo, Allan Puro Osso, enfim.”

Lima conta que, no caso de Felipe Sertanejo, a lesão foi muito séria: ele sofreu um acidente de moto e rompeu inúmeros ligamentos do pé. “Vários médicos disseram que ele nunca mais lutaria, mas Castropil não me disse isso e cuidou dele. Sertanejo não só voltou, depois de quase um ano de reabilitação, como conseguiu uma vitória linda no primeiro round em sua reestreia. Por tudo isso, tenho certeza que Mayra vai voltar ainda mais forte.”

Recommended Posts

Leave a Comment

ALGUMA DÚVIDA?

Vamos adorar ouvi-lo e responder quaisquer dúvida.

Not readable? Change text.